Estúdio Roxo

Design Thinking: Oportunidades com soluções simples.

08 Mai. 2018
categoria Branding + Design

Qualquer profissão, medicina, direito ou política pode se beneficiar empregando o Design Thinking para obter melhores resultados. Embora o Design seja usado com mais frequência para descrever um objeto, na sua forma mais eficaz é um processo, uma ação, um verbo e não um substantivo. Uma técnica para resolver problemas e descobrir novas oportunidades. É uma ferramenta poderosa, quando usada com eficácia e pode ser a base para impulsionar uma marca ou empresa.

Mas o que é Design Thinking? O design thinking é um processo para buscar soluções criativas de problemas. Design thinking utiliza elementos da “caixa de ferramentas” do designer, como empatia e experimentação, para chegar a soluções inovadoras. Ao usar o design thinking, você toma decisões com base no que os clientes futuros realmente querem, em vez de confiar apenas em dados históricos ou fazer apostas arriscadas baseadas no instinto em vez de evidências.

Basicamente Design Thinking consiste em quatro elementos-chave.

1: defina o problema

Parece simples, mas acertar é talvez o mais importante de todos os quatro elementos. Outra maneira de dizer isso é definir o problema certo a ser resolvido. Design thinking requer uma equipe ou empresa para sempre questionar o briefing, o problema a ser resolvido. Participar na definição da demanda e revisar se realmente é uma boa oportunidade antes de iniciar sua criação e execução. Participar desse momento geralmente envolve a imersão e a intensa análise dos filtros que foram utilizados na definição de um problema.

Na prática, a observação do pensamento ocupa o centro do palco. Sair da caixa e envolver-se no processo, produto, experiência de compra ou sala de operações é fundamental.

O design thinking na definição de problemas também requer uma visão funcional cruzada de cada problema por perspectivas variadas, bem como questionamentos constantes e implacáveis, como o de uma criança pequena, por quê ?, por quê? E Por quê? Até que finalmente as respostas simples estão atrás de você e as verdadeiras questões são reveladas. Definir o problema por meio do design thinking requer a suspensão do julgamento na na hora de concluir o problema. O que dizemos pode ser muito diferente do que queremos dizer. As palavras certas são importantes. Não é “projetar uma cadeira”, é … “criar uma maneira de sustentar uma pessoa”. O objetivo do estágio de definição é direcionar o problema correto a ser resolvido e, em seguida, enquadrar o problema de forma a convidar soluções criativas.

Questão: Quantos designers serão necessários para trocar uma lâmpada? Responda: Por que uma lâmpada?

2: Crie e considere muitas opções

Mesmo as equipes e empresas mais talentosas às vezes caem na armadilha de resolver um problema da mesma maneira todas as vezes. Especialmente quando os resultados bem sucedidos são produzidos e o tempo é curto. O design thinking exige que, por mais óbvia que seja a solução, muitas soluções sejam criadas para consideração. E criado de uma forma que permite que eles sejam julgados igualmente como respostas possíveis. Observar um problema de mais de uma perspectiva sempre produz resultados mais ricos.

Muitas vezes não estamos cientes de nossa perspectiva quando criamos respostas para os problemas. Neste estágio, aparecem oportunidades. O truque é reconhecê-los como oportunidades. Múltiplas perspectivas e trabalho em equipe são cruciais. Design thinking sugere que melhores respostas acontecem quando 5 pessoas trabalham em um problema por um dia, do que uma pessoa por cinco dias.

3: refine as direções selecionadas

Um punhado de resultados promissores precisa ser abraçado e nutrido. Dada a chance de crescer protegido contra os malvados assassinos de idéias da experiência anterior. Mesmo a mais forte das novas ideias pode ser frágil na infância. O design thinking permite que o seu potencial seja realizado através da criação de um ambiente propício ao crescimento e à experimentação e à produção de erros, a fim de obter resultados fora do comum. Neste estágio, muitas vezes as opções precisarão ser combinadas e ideias menores integradas aos esquemas selecionados que passarão por ela.

4: Escolha o vencedor, execute

Neste ponto, estrada suficiente foi percorrida para garantir o sucesso. É hora de comprometer recursos para alcançar os objetivos iniciais. O subproduto do processo é muitas vezes outras ideias e estratégias exclusivas que são tangenciais ao objetivo inicial definido. Protótipos de soluções são criados a sério e o teste se torna mais crítico e intenso. No final da etapa 4, o problema é resolvido ou a oportunidade é totalmente descoberta.

Nos últimos tempos, tem havido muita discussão sobre o que é o Design thinking e como as empresas podem aproveitá-lo, como sugerido na introdução desta peça, esta não é uma ideia nova ou não comprovada.

Da Wikipedia: Herbert Simon, nas “Ciências do Artificial” (MIT Press, 1969) definiu “design” como “transformação de condições existentes em preferidas” (p. 55). O design thinking está, então, sempre ligado a um futuro melhorado. Ao contrário do pensamento crítico, que é um processo de análise e está associado à “quebra” de ideias, o design thinking é um processo criativo baseado na “construção” de ideias. Não há julgamentos no design thinking. Isso elimina o medo do fracasso e estimula o máximo de participação e participação. Idéias malucas são bem-vindas, pois geralmente levam a soluções mais criativas.

Todos são designers e o design thinking é uma maneira de aplicar metodologias de design a qualquer situação da vida.

Simon prossegue descrevendo um processo de sete etapas: Definir, Pesquisar, Idear, Prototipar, Escolher, Implementar, Aprender.

Independentemente da forma a ser executada o design thinking –  em um processo de sete, quatro ou até três etapas – tudo vem do mesmo lugar, um método comprovado que sempre entrega. E não importa qual oportunidade ou problema é colocado na frente do processo.

O resultado final deste processo simples, mas altamente eficaz, pode ser um melhor serviço de ratoeira, sinfonia ou limpeza a seco. Implícita no pensamento de design é uma visão objetiva e um caloroso abraço de risco e novas ideias, às vezes você precisa desenhar a caixa para saber como pensar fora dela. Depois disso, a maneira pela qual as opções são consideradas, as idéias refinadas e as seleções executadas são a chave.

O design thinking descreve um processo repetitivo que emprega técnicas exclusivas e criativas que geram resultados garantidos – geralmente resultados que excedem as expectativas iniciais. Resultados extraordinários que saltam o esperado. É por isso que é uma metodologia tão atraente, dinâmica e importante para as empresas adotarem hoje.

O Estúdio Roxo usa em sua metodologia o Design Thinking. Quer pensar fora da caixa? Vem ser Roxo com a gente.

Veja também!

Branding + Design
A importância da tipografia na construção de uma identidade visual.

A tipografia desempenha um papel crucial no design da identidade visual de uma marca.

Definido como “art...

A tipografia desempenha um papel crucial no design d...

18 Feb. 2018 - por Adriano Frachetta
Branding
Naming em Branding: criando o nome perfeito pra sua marca, produto ou serviço.

Desde a antiguidade, o homem sentiu a necessidade de identificar a si próprio e os objetos, animais, lugares ou pess...

Desde a antiguidade, o homem sentiu a necessidade de...

13 Dec. 2017 - por Adriano Frachetta
Branding
Branding: A estratégia para construção de uma marca.

O que todo mundo precisa saber é da importância de uma marca bem trabalhada. Bem, é para isso que o branding exist...

O que todo mundo precisa saber é da importância de...

13 Dec. 2017 - por Adriano Frachetta

© 2012-2018 Estúdio Roxo - Todos os direitos reservados.