Branding

CB e Lu: a personificação da marca de duas gigantes do varejo

Ele cresceu. Se modernizou. Foi promovido a digital influencer. Estamos falando do Baianinho, o mascote das Casas Bahia que agora virou porta-voz da empresa e atende pelo nome de CB.

crédito de imagem: Miagui

A repaginação do personagem incluiu mudanças de faixa etária (de criança para adolescente), de vestuário
(o chapéu de cangaceiro foi trocado por um boné, o calção por uma calça, a camisa amarela por uma branca e agora ele usa uma pulseira azul) e da cor da pele, que agora é morena.

E outra transformação marcante foi a de posicionamento e comunicação: agora ele assume o protagonismo e fala. E muito: principalmente com a nova geração, usando o smartphone que está sempre à mão.

crédito de imagem: Miagui

Sai de cena o mascote Baianinho e sobe ao palco o porta-voz e influenciador digital CB, falando não apenas das promoções e dos produtos à venda, mas também defendendo os valores das Casas Bahia, como sustentabilidade e diversidade.

crédito de imagem: Miagui

Esta é a primeira grande transformação que a Casas Bahia realiza com o personagem, que existe desde 1960 e passou apenas por algumas mudanças pontuais no visual.

crédito de imagem: Miagui

Segundo a empresa, transformar o Baianinho no jovem CB, fazendo a personificação da marca, permitirá que ele se comunique com os clientes e que também atue como mais um ponto de humanização no relacionamento com o cliente e em diferentes temas como a tecnologia, inclusão e a sustentabilidade.

O CB já está bastante ativo nas redes sociais, conversando com os clientes e
interagindo com outros influenciadores digitais, como o comediante Thiago Ventura, a cantora Negrali, a chef Bela Gil e o pessoal do Manual do Mundo.

O tom de voz do CB é amigável, didático, reforçando o novo posicionamento da Casas Bahia. Ele usa uma linguagem leve, animada e expressiva e há a previsão de que haja apresentação em Libras em todos os seus vídeos, reforçando o comprometimento da marca com a inclusão social.

crédito na imagem: Instagram Casas Bahia

Essa transformação foi motivada principalmente pelo fato da empresa ter detectado que a marca Casas Bahia já é muito consolidada com pais e avôs, mas que isso não acontecia com a nova geração. O CB é a interface da rede varejista com os millenials.

crédito de imagem: Miagui

Em julho, a Casas Bahia já havia trocado seu bordão de décadas — “Dedicação total a você” — por uma nova assinatura: “Nossa casa é o Brasil,e nossa causa é o brasileiro”

Lu e a Magazine Luíza

crédito na imagem: Facebook Magazine Luiza

Antes do CB, uma outra rede de varejo realizou com muito sucesso a personificação da marca: a Magazine Luiza, com a Lu.

Não por acaso, a responsável pela repaginação das Casas Bahia, Ilca Sierra, liderou por quase 10 anos a equipe que transformou a Lu na influenciadora da marca.

Ilca (foto). Interinamente, Ana Paula Rodrigues, ex-gerente de comunicação e marca da Magalu, responderá pela área (crédito: Arthur Nobre)

Criada em 2007, a Lu começou como uma vendedora virtual, virou especialista digital, youtuber e case de humanização de marca no Brasil.

Além de interagir com os internautas, atender reclamações e anunciar ofertas, ela descomplica os termos técnicos e mostra os benefícios e usabilidade de produtos disponíveis para venda na plataforma.

Seu tom de voz é amigável, acolhedor e empático, totalmente alinhando com o posicionamento da marca.

O investimento na Lu levou o Magazine Luiza a ser a primeira varejista do mundo a ter mais de 1 milhão de seguidores no YouTube. A personagem (e a marca) tem mais cerca de 14,4 milhões de seguidores somando Facebook, Instagram e YouTube.

Uma das ações digitais mais legais e com grande resultado envolvendo a Lu foi a utilização do aplicativo de relacionamentos Tinder.

Lu” deu matches em pessoas de todas as orientações sexuais em ação que promoveu o amor e diversidade.

Foi criado um perfil para a Lu no aplicativo no dia dos namorados de 2017. Se você a encontrasse e fizesse a combinação (match) ela lhe enviava um cupom de desconto para televisores e geladeiras.


Lu recebeu mais de 150 mil “matches” nas primeiras 12 horas após a ativação do seu perfil no app. Uma ação simples e barata com um grande impacto nas vendas da empresa.

A influência virtual da Lu começou com a humanização da Lu. Por trás de cada imagem que é feita dela, tem uma história que constrói a história da própria personagem. Quando o Brasil foi eliminado da Copa do Mundo da Rússia em 2018, por exemplo, Lu emocionou seus seguidores ao publicar uma foto em que aparecia chorando.

crédito na imagem: Faceboook Magazine Luiza

Hoje, sua influência é tão grande que chega ser até contratada por outras marcas para fazer propaganda.

Também vale ressaltar que esse processo de personificação da marca está dentro da estratégia de mudança de nome da empresa, que, em breve, passará a se chamar oficialmente Magalu.

Neste momento, a decisão é manter o Magazine Luiza como nome das lojas da rede, e trabalhar o Magalu especialmente em campanhas da companhia na internet, em rádios e TV e em eventos.

Para apresentações da empresa a investidores e outras varejistas no exterior, o nome Magalu também é assimilado de forma mais rápida, segundo consultores do setor.

E você? Quer fazer a personificação da sua marca?
Então vem ser Roxo com a gente!