Branding | Marketing | Web

Infotenimento como estratégia de branding.

Se o ditado “alegria compartilhada é alegria em dobro” remete ao quão agradável é dividir algo divertido com alguém, para que a outra pessoa sinta o mesmo, então é exatamente disso que o infotenimento se trata.

É gerar informações divertidas, bem-humoradas e majoritariamente engraçadas, e compartilhar com o público. Isso para que, além de absorver determinado conteúdo, o público possa sentir prazer e alegria ao ler/assistir/ouvir tal coisa, o que também foi sentido outrora por quem produziu tal conteúdo.

Já imaginou gerar um conteúdo bom, que também cause boas emoções em quem o vê? E já imaginou também que quem o vê, gosta tanto do que vê que quer ver de novo?

É exatamente isso que o infotenimento proporciona: mais engajamento, visibilidade e impulsionamento para o seu conteúdo através da ferramenta do entretenimento.

E o que significa infotenimento afinal?

A palavra Infotenimento significa informação somada ao entretenimento.

É o neologismo (neologismo: atribuir novos sentidos a palavras já existentes) que traduz o embaralhamento de fronteiras entre informação e entretenimento, como disse Itania Maria Mota Gomes, em seu artigo O Infotainment na Televisão.

E também é o conteúdo editorial que fornece informação e diversão ao leitor e, ao mesmo tempo, constitui uma prestação de serviço, de acordo com a Profª Drª Fábia Angélica Dejavite, em seu livro INFOtenimento: informação + entretenimento no jornalismo.

Ou seja, o infotenimento é a informação apresentada de forma divertida, bem-humorada, prazerosa (por que não?), o que permite que determinado conteúdo seja assimilado de forma simples, rápida e humana. E tudo que é assimilado de forma rápida, simples e prazerosa gera engajamento e visibilidade.

“O negócio é selecionar uma notícia que seja divertida. Puxa a matéria mais leve e divertida e transforma aquilo num entretenimento”, como diz o escritor e quadrinista Mauricio de Souza.

Mas como e por que surgiu esse tal de infotenimento?

O conceito de infotenimento surgiu nos anos 80, e foi durante a década de 1980 que a mídia passou por uma das mais profundas transformações proporcionadas pelas novas tecnologias. Em meados de 1990, o aparecimento das novas tecnologias de comunicação, especialmente da internet, veio reestruturar as formas de como produzimos, distribuímos e recebemos as informações, como também pontua a Profª Fábia Angélica Dejavite.

A diversão e o humor aparecerem como desdobramentos dessa reestruturação da informação, e assim como a maior parte da comunicação que vivemos hoje, esse humor foi estreado na TV. Lembra dos primeiros programas de auditório, como o Xou da Xuxa, o Hit Parade (apresentado por Silvio Santos) e o Programa do Bozo? Essas foram as primeiras manifestações do infotenimento! Com o tempo, o infotenimento, assim como a tecnologia, foi adaptado para a internet, e também para o mundo do marketing.

Imagem: SBT (divulgação)
“A diversão e o humor aparecerem como desdobramentos dessa reestruturação da informação (…) essas foram as primeiras manifestações do infotenimento!”

Um exemplo do infotenimento no cinema é o filme “Joy: O Nome do Sucesso”, estreado em 2015 nos Estados Unidos. O filme é inspirado na trajetória de sucesso da inventora estadunidense Joy Mangano, que criou o “Esfregão Milagroso”, que não precisa ser torcido com as mãos e alcança lugares difíceis de limpar. O filme, protagonizado por Jennifer Lawrence, conta a história da empreendedora, e exibe como ela promove seu produto através do entretenimento e do humor.

Onde se encontra o infotenimento, então?

Hoje, o infotenimento está presente em vários lugares, digitais ou não, e aqui estão alguns deles:

– Veículos de informação: jornais, revistas, portais digitais, TV, podcasts. Normalmente o infotenimento se dá nessas ocasiões conforme as notícias e informações são transmitidas de forma descontraída, bem-humorada e até mesmo piadista. Programas de TV humorísticos também se enquadram.

– Redes sociais: meio totalmente digital, em que os conteúdos de infotenimento são, em sua maioria, compartilhados nas plataformas e aplicativos como Youtube, Instagram, Tik Tok, Twitter. Stories do Instagram, Reels, IGTV e formatos como esses são muito utilizados. Também vale ressaltar os famosos “memes”, presentes em todos os cantos da internet!

– Branding: além do conteúdo de marca, que pode ser gerado através dos formatos e plataformas das redes sociais, o infotenimento também está em ações e campanhas de marketing, textos de redação publicitária, propagandas, avaliações de produtos e afins.

Basicamente, o infotenimento mora em todos os momentos que determinada informação, em forma de conteúdo, é transmitida causando alegria, proximidade e conexão em quem a recebe.

Os elementos audiovisuais são muito utilizados para transmitir conteúdo de forma bem-humorada, ilustrativa, com proximidade, adaptando-se ao tipo de linguagem e ao cotidiano do público. Quantas vezes você já não viu uma marca ou uma página de conteúdo reproduzirem um tema atual, humorístico e cotidiano, em formato audiovisual? Isso é infotenimento!

Por ele estar presente em diversas situações, e possibilitar tantos recursos, encontra-se dificuldade muitas vezes em explorar todos esses recursos, e delimitar qual caminho seguir. Mas vamos nos adentrar mais no infotenimento do Branding.

Segundo Sergio Esteves, gerente da marca Guaraná Antarctica da AmBev, em entrevista ao Mundo do Marketing, “É importante popularizar a marca e deixá-la mais próxima das pessoas. Ao contar parte de sua história, a marca ganha diferenciação e aproximação”. É justamente essa aproximação com o público, através da diversão, que pode ser útil para gerar engajamento em sua marca.

Imagem: Sensacionalista (divulgação)

A melhor forma de utilizar o infotenimento em sua marca e em ações de marketing, é pesquisar e mapear a maneira como o público percebe e reage a esse tipo de entretenimento. E claro, tipos de entretenimento que trazem certa proximidade com a vida e cotidiano do público, sempre são bem-vindos.

“Se forçar a barra e atrelar a algo que a marca não tem, não fará sentido para o consumidor. Valores e percepção são os principais sintomas para uma boa estratégia de entretenimento”, pondera Eduard Murad, professor da graduação e coordenador da pós-graduação em comunicação da ESPM, também em entrevista ao Mundo Marketing.

Além de ações e campanhas de marketing, investir em gerar conteúdo de infotenimento nas redes sociais de sua marca pode ser uma ótima maneira de criar proximidade com o público, e gerar mais engajamento.

Como empregar então o infotenimento nas redes sociais da marca?

Dani Almeida, especialista em marketing digital, traz algumas dicas em sua coluna na Você S/A da Abril, sobre como empregar o infotenimento nas redes sociais, primordialmente através de vídeos, pois segundo ela “quem não é visto, não é lembrado”. Portanto, além de mapear os interesses e a maneira como o público reage a determinados tipos de entretenimento, é preciso mostrar-se, e os vídeos podem ser um diferencial nesse quesito.

É importante também explorar o storytelling da marca, de forma que a mensagem tenha um foco, e seja passada de maneira enxuta, engraçada ou reflexiva, despertando o interesse do público através da sensação de proximidade.

Formatos de Instagram, como IGTV, Reels, e Plataformas como Youtube, Twitter e TikTok, estão em alta, e muitas marcas e influencers digitais empregam o infotenimento através desses meios.

De acordo com a Dani Almeida, estas são algumas dicas de como utilizar essas ferramentas para engajar sua marca:

– Stories: vale para mostrar bastidores da marca, de maneira informal e descontraída. Além disso, enquetes e perguntas sobre temas relacionados a marca, são extremamente úteis para gerar proximidade com o público.

– IGTV: pode ser utilizado para contar um pouco da jornada da marca, ou divulgar assuntos específicos. O formato divertido e leve deve ser deve ser planejado e avaliado pelo produtor. Mas não deve ser confundido com as Lives, que transmitem o conteúdo exclusivamente ao vivo, e depois podem ser salvas no formato de IGTV. As lives podem ser feitas pelo Instagram, Facebook ou pela plataforma do Youtube. Por serem gravações em tempo real, com tempo prolongado, melhoram e aumentam o engajamento e o alcance de seu conteúdo.

– Reels: como são conteúdos rápidos, podem ser usados para sacadas eficazes, de forma divertida, através de dancinhas, dublagens ou tipos de entretenimento engajados ao tema. Explorar o storytelling no Reels é muito útil!

– Youtube: os vídeos que remetem a tutoriais se encaixam perfeitamente nessa plataforma. Vídeos que trazem sua marca ligada a aspectos de “como fazer”, de forma descontraída, geram um tipo de infotenimento de grande engajamento. Um formato embutido no Youtube, é o Youtube Shorts, que tem a mesma proposta da plataforma convencional, mas permite vídeos de um minuto no máximo.

– TikTok: essa plataforma não gera apenas a possiblidade de fazer apenas “dancinhas” e brincadeiras para engajar o público. É possível compartilhar todo tipo de vídeo curto e descontraído que tenha sentido com o tema da marca.

Além desses formatos e plataforma, o Twitter ainda possui seu público, e é ideal para sacadas rápidas e comentários bem-humorados.

“(..) muitas marcas e influencers digitais empregam o infotenimento através desses meios.”

E aí, que tal começar aprimorando o infotenimento em suas redes sociais?

Para que você se inspire, separamos alguns exemplos de quem atualmente usa o Infotenimento, tanto grandes marcas quanto digital influencers. Lembrando que, não apenas marcas e perfis famosos podem gerar conteúdo de entretenimento: todos podem!

Muitas marcas passaram a usar a estratégia do entretenimento para engajarem-se ao público. O infotenimento presente em conteúdo, ações e campanhas de marketing dessas marcas é suficiente para gerar grande impulsionamento e engajamento das mesmas, pois o entretenimento é a estratégia mais vibrante de se informar algo.

Confira:

A Heineken, além de investir em grandes ações de marketing, também investe em infotenimento. Na campanha The Cliché (Champions League), entretanto, a marca, através do storytelling, conseguiu mesclar o humor com a quebra de padrões masculinos, levantando um questionamento sobre a suposição de que mulheres não gostam de futebol. Tudo isso de forma muito divertida e bem-humorada.

Créditos: Heineken

A marca também produz conteúdo de infotenimento nas redes sociais, principalmente através de interações com o público nos stories do instagram!

Imagem: Heineken (divulgação)

A marca aderiu de vez às interações com o público pelo Instagram, através dos Stories, do Reels e IGTV.

Imagem: Coca-Cola (divulgação)
  • Doritos: tem focado na plataforma do instagram.

A marca tem utilizado muito o Reels para divulgar novos produtos, e conta até mesmo com aspectos de famosos engraçados.

Imagem: Doritos (divulgação)
  • Guaraná Antarctica: além do instagram, também divulga suas campanhas no youtube.

Quem não se lembra da campanha “Os Guardiões”, do Guaraná Antarctica? A marca trouxe um storytelling extremamente imersivo nessa campanha, para ressaltar o porquê da fórmula secreta de seus refrigerantes nunca ter sido divulgada!

Créditos: Guaraná Antarctica
  • Posto Ipiranga: a marca utiliza mais o youtube para divulgar suas campanhas.

E a inesquecível propaganda do posto Ipiranga que carrega a famosa frase “Pergunta no Posto Ipiranga!”, quem se lembra? É infotenimento puro!

Crédito: Publicoffee Comerciais
  • Netflix: tem usado principalmente o instagram e o twitter para se engajar ao público.

A provedora global de filmes sempre foi craque em entretenimento, mas agora entrou na onda do infotenimento de vez!

Imagem: Netflix (divulgação)
Imagem: Netflix Brasil (divulgação)
  • Casas Bahia: também utiliza os formatos do instagram para aproximar-se do público.

O CB não apenas voltou com tudo, mas está cada vez mais presente nas redes sociais interagindo com o público!!

Imagem: Casas Bahia (divulgação)

Digital Influencers como Vittor Fernando e a Pequena Lo também tem feito sucesso utilizando apenas o infotenimento como forma de gerar conteúdo. Engajam temas e situações do cotidiano, comuns à maioria das pessoas, ao humor, e pronto! Criam um tipo de conteúdo audiovisual que atinge mais de 500 mil visualizações!

Imagem: Vittor Fernando e Pequena Lo (divulgação)

Até mesmo as celebridades entraram na onda, principalmente no Twitter, onde também interagem e criam proximidade com o público.

Imagem: William Bonner (divulgação)
Imagem: Evaristo Costa (divulgação)
Imagem: Anitta (divulgação)

Com essa vastidão de recursos disponíveis, é possível sim gerar seu próprio conteúdo de infotenimento, basta saber explorar esses recursos, e escolher temas condizentes com o cotidiano e a vida das pessoas ao seu redor, abordando-os de forma bem-humorada!

Afinal, a serventia do infotenimento é: garantir, através da diversão, da risada, da animação, da ilustração, do prazer, do bom humor, da proximidade com o público, que a informação seja assimilada de forma rápida, precisa, simples e inteligível. Já imaginou como seria satisfatório se, além de gerar conteúdo, este mesmo conteúdo fizesse com que você criasse proximidade e conectividade com outras pessoas? E já pensou se, além de conteúdo, você pudesse gerar a sensação de alegria em outras pessoas?

E você, quer implementar o infotenimento na sua marca?

Vem ser Roxo com a gente!