Estúdio Roxo

Inovar com Branding: uma nova teoria de ruptura

04 Mai. 2019
categoria Branding + Marketing

Sim, é possível.
 Pense na sua marca e no que ela oferece para as pessoas, no problema que ela resolve. Esse problema que ela resolve é uma dor latente? Agora, qual o propósito dela? Olhe para a missão da sua marca e da sua empresa e veja se vocês estão resolvendo os problemas que vocês se propõem?

Toda a empresa deve repensar a forma de atender o cliente – experimentar novas abordagens e novas formas de venda – usar novos gatilhos para despertar necessidades diferentes e quem sabe buscar novos consumidores. Inovar através do Branding pode ser a estratégia mais eficaz nesse momento.

Buscar elevar a experiência de compra seja no online ou na loja física, a experiência sempre tem o poder de se conectar com o inconsciente emocional e ativar memórias afetivas e isso gera mais engajamento, fazendo com que o cliente crie empatia com a marca, com o produto ou com o serviço.

Para os profissionais de marketing, a inovação na experiência da marca é mais importante do que nunca, porque os consumidores de hoje estão muito mais interessados no que uma marca faz do que uma marca diz. Eles se lembram de como as experiências de marca os fazem sentir e vinculam esses sentimentos à marca.

Inovação através do branding é toda a estratégia “nova” que uma marca faz na cultura para trazer seu propósito à vida. Sem a inovação da experiência da marca, novos produtos ou serviços podem ter um impacto limitado, especialmente em mercados maduros, onde os concorrentes podem replicar-se rapidamente e as pessoas já são mimadas pela escolha.

Dê o primeiro passo

Quando o iPhone foi lançado em 2007, era o melhor telefone que o mundo já viu e o primeiro telefone da Apple. Desde o primeiro carro da Tesla a definir o padrão para toda a indústria automobilística para o primeiro negócio de táxi da Uber, para a primeira tentativa da Amazon no varejo, para o primeiro papel de Donald Trump na política sendo o líder do mundo livre, parece que o verdadeiro passo muda as coisas e  vêm daqueles que nunca fizeram isso antes.

A nova teoria de ruptura

Enquanto as empresas fazem melhorias incrementais, aprendem com os outros e suas experiências, melhores práticas e o passado, as empresas insurgentes não têm essa bagagem e memória muscular do passado. A nova teoria de ruptura é baseada em empresas que não vão contra as normas da categoria, apenas baseiam sua abordagem em um novo pensamento e alteram os parâmetros que fixaram o processo de design. O Branding é fundamental para isso, pois faz você pensar na necessidade do seu consumidor e não em superar os concorrentes.

“Não há caixa”

Muito se ouve falar em pensar fora da caixa, filosoficamente falando, quando se pensa fora da caixa ainda sim estamos usando a caixa como referência. Utilizar o branding para inovar sua marca é seguir a seguinte premissa: “não há caixa”.

Porém se você pedir a uma pessoa para desenhar qualquer coisa, elas congelam rapidamente. Se você pedir a um designer gráfico para criar um logotipo e não lhes der nada, ele não poderá fazer nada. Um arquiteto sem orçamento, um criativo em uma agência de publicidade sem problemas, é tudo a mesma coisa. Não sou o primeiro a dizer que qualquer processo de design precisa de restrições ou parâmetros. Ao pensar em inovar através do branding o parâmetro utilizado aqui é sempre o cliente e suas necessidades. SEMPRE. Focado em promover a melhor experiência possível.

Acredito que o que testemunhamos é o salto de um mundo de possibilidades para outro, um salto de um paradigma para outro, uma solução ótima baseada em um novo mundo de pensamento. Este é um salto de paradigma e é a essência da ruptura. Da inovação.

Para inovar através do branding é preciso repensar uma marca ou uma identidade visual. Para inovar através do Branding é preciso Ofertar uma nova forma de atendimento que agregue valor a marca. Vejam exemplos práticos:

– Inovações de Branding para aplicar experiências sensoriais no ambiente (lojas ou restaurantes): Físico Offline – Desperte sensações com cheiros/aromas que traduzam a mentalidade da sua marca, inclua no espaço móveis que proporcionem conforto e bem estar, pense em alimentos que possam transformar uma simples visita em algo único e no final, sempre, seja simpático. Online – facilite a vida, facilite a navegação, facilite o acesso a sua empresa e também a informação, pense em como ele teria o bem mais precioso da sua empresa de forma fácil, rápida e sem complicação.

– Inovações de Branding para produto
Veja a forma de apresentação, é linda? Remete a cuidado? Remete a qualidade?
A embalagem traduz o que tem dentro dela? A comunicação da embalagem é didática? Dá pra entender o que o produto faz? Peso, toque, cheiro, também são características de embalagem, sabia?

Cinco dicas para inovação em experiência de marca

#1 As marcas devem ter 100% de clareza sobre o objetivo e o caráter da marca. A finalidade da marca é porque você existe. Caráter de marca é quem você é como marca – os valores e crenças que determinam como você se comporta. A clareza aqui é uma base crucial para qualquer atividade de marca e particularmente para a inovação da experiência da marca. Ele fornece orientação sobre o tipo de experiência que você deseja criar para seus clientes e como fazê-lo de maneira exclusiva para sua marca.

#2 Entenda profundamente seu consumidor e a cultura que o cerca. Saber o que é importante para eles, as tensões que eles experimentam, permite que você identifique como sua marca pode dar uma contribuição valiosa para essa cultura. Resolver com credibilidade as tensões existentes significa que você pode criar experiências de marca valiosas que constroem a vibração em sua marca de uma maneira significativa.

#3 Criar uma missão para sua marca concentra sua atenção e esforço em um objetivo específico. As experiências de marca mais poderosas estão focadas em um único objetivo, evitando o excesso de complicações e ajudando os consumidores a entender instantaneamente o ponto de vista da marca. Uma missão é algo que sua marca tem o direito de fazer, que trará valor à vida de seus consumidores. Deve ser audacioso e alongado, mas também tangível e real. Essa missão cria coerência em todas as experiências de marca que você cria, garantindo que todas elas sejam construídas para dar vida à sua finalidade.

#4 Entendam os principais momentos da verdade ao longo da jornada do cliente e desenvolva sua experiência de marca para realizar esses momentos. Cada cliente tem uma jornada com sua marca, tanto de forma holística quanto ao longo do tempo. Trazer valor à vida das pessoas nos principais momentos que importam impulsiona o envolvimento com a marca. É uma ótima maneira de demonstrar que a marca entende e se preocupa com seus clientes. A inovação da experiência da marca pode entreter, resolver problemas ou criar novas utilidades ao longo da jornada.

#5 Concentre-se no propor soluções para os problemas de hoje. Seu produto ou serviço resolve uma dor que é latente do consumidor? Se sim, a aderência será fácil! Se não, pode ser que não tracione bem. Monte estratégias para atingir metas de curto, médio e longo prazo.

Exemplos de inovação de marca

A Samsung vender produtos sem nenhum produto à venda – em fevereiro de 2016, foi inaugurada a Samsung 837 Center, no distrito da cidade de Nova York. A instalação de três andares dá às pessoas a chance de mergulhar no universo Samsung – embora nenhum produto seja vendido na loja. A instalação foi projetado como um “playground digital”: entre outras instalações, os visitantes podem experimentar a realidade virtual em 4D ou entrar no “Galaxy Social”, um túnel repleto de telas que exibem seus próprios posts no Instagram. Eventos especiais artísticos e comunitários também serão hospedados no local do evento.

Echo: o jogo da Amazon para ser dono da sala de estar – Você se lembra de quando a Amazon costumava ser apenas um varejista on-line onde os consumidores podiam comprar praticamente qualquer coisa? Não satisfeita com essa função modesta, a expansão da Amazon no hardware deu à empresa uma nova dimensão: a Echo fornece uma base física nas residências das pessoas com um assistente pessoal ativado por voz e um hub de casa inteligente. As interações diárias que os proprietários de Echo podem ter com o dispositivo são um exemplo das novas direções exploradas pela marca Amazon.

Vivenciando marcas de luxo através da arte – Nos últimos anos, marcas de luxo tiveram que encontrar formas inovadoras de se distanciarem dos insurgentes premium. Uma alavanca fundamental foi seu envolvimento na arte: Inicialmente, eles organizaram exposições nos museus de maior prestígio em todo o mundo. A retrospectiva de Alexander McQueen bateu recordes de frequência tanto no MET (Nova York, 2011) quanto no Victoria and Albert Museum (Londres, 2015). Alguns deram um passo adiante e abriram seus próprios museus, exibindo obras de artistas contemporâneos – o Gucci Museo, em Florença, ou a Fondation Louis Vuitton, em Paris.

O Ecossistema da Nike se expande além do produto – Com a Nike+, a empresa desenvolveu um Ecossistema de serviços que amplia seu relacionamento com os consumidores além do setor de calçados e vestuário. Através dos aplicativos Nike+ Running e Training, o fabricante de artigos esportivos com sede em Oregon se transforma em um companheiro de treinamento que pode ser transportado em seu bolso. A marca tem como objetivo ajudar os usuários a acompanhar seus desempenhos e se esforça para fornecer a motivação extra e a inspiração de que precisam para atingir suas metas. Os clubes de treinamento Nike + existem ao lado dos aplicativos, permitindo que a comunidade local de usuários trabalhe junto sob supervisão de um técnico Nike +.

O branding é uma excelente ferramenta para inovar. Quer algo novo? Vem ser Roxo com a gente.

Veja também!

Branding + Marketing
A beleza do manifesto da marca

“Eu tenho um sonho que meus quatro filhos um dia viverão em uma nação onde eles não serão julgados pela cor de...

“Eu tenho um sonho que meus quatro filhos um dia v...

03 Jan. 2019 - por Adriano Frachetta
Branding + Design + Marketing
O que a Netflix pode te ensinar sobre agradar seu público.

Do sucesso de seu thriller original de ficção científica Stranger Things para o fascínio de uma noite de “N...

Do sucesso de seu thriller original de ficção cien...

16 Mar. 2018 - por Adriano Frachetta
Branding + Marketing + Web
Mercado Livre – Como gamification Influencia E-commerce

Em videogames, os jogadores ganham recompensas por bater chefes ou subir de nível, o que os motiva a continuar jogan...

Em videogames, os jogadores ganham recompensas por b...

31 Oct. 2018 - por Adriano Frachetta

© 2012-2019 Estúdio Roxo - Todos os direitos reservados.